Search for:

Consórcio para Iphone

Isso mesmo. Se você está precisando de um iPhone novo, ou esta planejando a troca seu por um modelo melhor, mas precisa de uma forcinha pra poder pagar, é só comprar o seu aparelho através de um consórcio da VKN Consórcios, temos planos para todos os modelos atuais.

E como vai funcionar?
Você escolhe o modelo que deseja, escolhe o prazo e inicia seu consórcio, após iniciar você conta com três formas de adiantar sua compra.

1º – Ser contemplado através de sorteio da loteria Federal mensal;

2º – Ofertar um lance, onde o maior lance é o ganhador;

3º – Ofertar um lance fixo, onde todos lances serão de 25% e é feito um sorteio entre os que ofertaram este lance;

É muito fácil você ter seu Iphone sem pagar juros, quer saber mais procure um representante autorizado VKN.

Jovem comprando Consórcio

Você, jovem, que está entrando no mercado de trabalho, deve estar pensando que ainda falta muito para realizar seus sonhos, não é mesmo? Mas já pensou que se você começar AGORA, por meio do consórcio, logo, logo será um realizador?O consórcio é ideal para pessoas como você: que querem pagar parcelas baixinhas e podem aguardar a contemplação. Que sabem que, com disciplina e planejamento, até o primeiro imóvel pode se tornar realidade!Busque administradoras associadas à ABAC, pesquise os planos disponíveis e encontre aquele que é ideal para você!No link da bio você encontra a relação de associadas, além de diversos materiais gratuitos sobre o funcionamento consórcio.

Fonte: ABAC

É CONFIÁVEL FAZER CONSÓRCIO?

Iniciar um plano de consórcio é uma decisão importante para quem faz, já que precisa ser feito com muita segurança.

É preciso saber se a administradora em que você está entrando é confiável. Afinal, esta é uma parceria que pode durar anos e, na maioria das vezes, representa a realização de um grande sonho.

Por isso, antes de colocar um sonho nas mãos de uma empresa, o recomendado é conhecê-la melhor, e a fonte mais segura para descobrir isso é diretamente no Banco Central.

Neste momento, a pesquisa é a melhor arma para evitar as inúmeras fraudes que infelizmente acontecem por aí.

Como Iniciar esta pesquisa?

Para começo de conversa, a administradora precisa ser autorizada pelo Banco Central, o órgão fiscalizador de todos os consórcios no país.

Para descobrir esta informação é muito simples, basta acessar o site do Banco Central. Na seção “perfil cidadão”, você encontrará o tópico “Consórcios e Administradoras”, trazendo a lista de empresas por segmento.

Caso a instituição que você procura não aparece nesta relação, nada feito, ela não possui autorização para funcionar.

Além desta pesquisa, aconselha-se dar uma olhada se a empresa possui muitas reclamações, entrando em contato com Procon da região.

Leitura do Contrato

Antes de assinar o contrato de adesão, leia todos os termos com muita atenção.

A taxa de administração deve ficar bem clara, assim como o número total de parcelas e as regras de contemplação.

Se houverem outras taxas, procure entender muito bem, pois as administradoras não podem cobrar taxas de adesão. Não leve dúvidas para casa.

Comprar uma carta já contemplada

Muitas vezes os sorteados de um lance resolvem passar a carta de crédito para outra pessoa para receberem o valor em dinheiro.

Com o contrato em mãos, informe-se sobre as parcelas que faltam e a taxa de transferência, conferindo quem é responsável por esta cobrança, se ela existir.

Por fim, compare se um consórcio novo não seria mais vantajoso, tanto em termos de segurança como até mesmo financeiramente.

É por todos esses motivos que é fundamental escolher bem a administradora de consórcio que está contratando.

Dê preferência a empresas consolidadas, que tenham tradição no ramo e possam oferecer toda a confiança que você precisa para realizar suas conquistas.

Consórcio de Motocicletas cresce.

O consórcio de motocicletas apontou crescimento em todos os seus indicadores no primeiro quadrimestre do ano: adesões, tíquete médio, créditos comercializados, participantes ativos, contemplações e créditos concedidos.

Em contemplações, o aumento foi de 4,3%, totalizando 184,39 mil consorciados com o crédito disponível para escolher sua moto (ou qualquer outro veículo) que desejar!

fonte:ABAC

Consórcio de Produtos em Geral

De janeiro a maio deste ano, o consórcio de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis continuou apresentando tendência de crescimento.

O segmento registrou alta de 25,6% no total de participantes ativos, além de crescer nas adesões (30,18 mil/+9,1%) e nos créditos comercializados (R$ 270,99 milhões/+28%).

fonte:ABAC

Consórcio de Caminhão, Tratores e Pesados.

Os grupos de consórcio de veículos pesados, que incluem caminhões, tratores, implementos rodoviários e agrícolas, encerraram os cinco primeiros meses do ano com R$ 12 bilhões de créditos vendidos!

Esse volume representa alta de 103% na comparação com o mesmo período do ano passado. O excelente desempenho é resultado do crescimento de 73,6% no nas 62,32 mil adesões a grupos desse segmento.

fonte: ABAC

Meia Parcela VKN Consórcios

Na VKN Consórcios você pode contar com a opção de pagar apenas a METADE DA PARCELA paraquem quer trocar ou comprar um automóvel novo, mas não quer pagar os juros abusivos do financiamento. Com o consórcio as parcelas são baixas, o que não compromete a renda mensal.

Quando contemplado, consorciado pode escolher se quer continuar pagando a metade da parcela e adquirir o valor da carta de crédito equivalente às prestações pagas, voltar à parcela cheia e abater a diferença do valor total da carta de crédito ou ainda, manter o plano, com a diferença diluída no restante das parcelas.

Na VKN Consórcios, nosso objetivo é ajudar o cliente a realizar o seu sonho de ter a sua conquista de forma sem pesar em seu orçamento!

Consórcio é investimento?

O consórcio está cada vez mais popular entre os brasileiros. A modalidade que vem crescendo mesmo em meio à pandemia, tem sido uma grande aliada para a realização de sonhos pessoais, familiares e profissionais. Mas será que podemos dizer que consórcio é investimento?

A resposta é… depende! Entenda abaixo.

O que é investimento?

Antes de começar, vamos esclarecer o que é investimento, pois é preciso compreendê-lo como algo além de uma aplicação financeira. De acordo com o Banco Central do Brasil, “investimento é a aplicação dos recursos que poupamos, com a expectativa de obtermos uma remuneração por essa aplicação”. 

Por exemplo: quando uma empresa adquire um ativo, como um veículo, imóvel ou equipamento, ela está fazendo um investimento, visto que esses ativos irão gerar renda. Ou seja, tanto ativos para o negócio, quanto aplicações financeiras são investimento.

Nesse sentido, a classificação do consórcio como investimento vai depender de como o bem ou serviço adquirido com o crédito será utilizado.

Vamos trazer agora este exemplo para a pessoa física. O bem adquirido pode gerar renda na forma de aluguéis, no caso de imóvel. Ou ser o instrumento de trabalho para um motoboy, no caso de motocicleta. O consorciado pode adqurir um carro para prestar serviços de transporte, como UBER. Ou um caminhão, para transporte autônomo ou frotista.

Modalidades para todos os gostos

O mercado financeiro é amplo e oferece uma gama extensa de produtos, cabendo ao consumidor ou investidor decidir por aquele que mais atende às suas necessidades em determinado momento de sua vida. Não fosse assim, todos investiriam em uma modalidade só, não é mesmo? 

Portanto, dependendo do objetivo do consorciado, podemos afirmar que consórcio é, sim, investimento.

Interessado em investir através do consórcio?! Clique aqui e realize uma simulação agora mesmo!

Poder de compra à vista: 7 dicas para uma boa negociação

Poder de compra à vista: quem tem, precisa saber aproveitar! É o que acontece com o consorciado contemplado, seja por sorteio ou lance. Ele ganha o direito de usar o crédito e pode negociar todos os benefícios de quem chega para comprar com dinheiro na mão! Para ajudá-lo nessa negociação, preparamos 7 dicas imperdíveis. Confira!

1 – Informe-se bem

Para negociar vantagens e descontos na hora da compra, inicie as negociações munido do máximo de informações. Pesquise sobre o bem ou serviço que pretende adquirir: quais suas características e quais as condições de compra e venda que o estabelecimento oferece. Também é importante saber quais as condições em que esse produto se encontra: caso seja um item usado (imóvel ou automóvel, por exemplo), informe-se se possui alguma pendência ou dívida.

2 – Compare os preços

A internet facilita a realização de pesquisa de preços. Vale a pena entrar em sites especializados em ofertas ou no bem que pretende adquirir, como casa, automóveis e viagens. Você precisa ter em mente uma margem do preço que é negociado no mercado. Se o produto já atingiu certa margem de descontos, é porque é possível negociá-lo. Em termos de preços, todos os produtos têm margem de negociação. Mesmo os baratos.

3 – Visite a loja física

Ir até o vendedor ou ao estabelecimento ajuda na pesquisa mencionada no item anterior. Além de esclarecer dúvidas, possibilita ainda um contato mais robusto para negociar preços e vantagens. Indo aos estabelecimentos, o cliente conhece melhor o produto que pretende adquirir. A loja física hoje é também um local de tirar dúvidas e onde o consumidor pode ter uma experiência com o produto.

4 – Vá acompanhado

Mesmo com muitas informações disponíveis, a insegurança pode bater na hora de negociar os produtos. Por isso, para aproveitar ao máximo seu poder de compra à vista, você pode ir até a loja ou vendedor acompanhado de algum especialista no assunto ou de alguém que já tenha feito a mesma transação que você fará. Além disso, é sempre bom pedir a opinião de quem vai desfrutar do bem ou serviço com você. Se for um casal, por exemplo, é importante decidir junto a compra de um imóvel ou veículo e analisar bem as condições de compra e venda.

5 – Evite revelar suas intenções financeiras

Na maioria dos casos, temos um valor fixo ou pouco flexível em mente para gastar. Na hora de negociar a compra de um bem ou produto, é melhor não falar abertamente ao vendedor sobre o quanto pretende gastar. O professor José Guilherme (UFPR) explica que o vendedor sempre vai perguntar a faixa de preço que pretendemos atingir e o melhor é dizer que você busca um bom custo-benefício. Assim, você pode analisar as possibilidades dentro do valor que você possui disponível.

6 – Não se deixe levar pelas emoções

A compra de um produto tão esperado pode gerar ansiedade e até pressa para fechar o negócio. Isso pode ser ruim na hora da negociação. “Ser levado a adquirir um bem que custa mais do que precisa e que compromete suas finanças deixa o orçamento apertado. Há ainda o risco de que ele não atenda às suas necessidades”, afirma o professor.

7 – Pense antes de fechar o negócio

Apresentadas todas as vantagens e possibilidades, é melhor voltar para casa e pensar com cuidado. Gastar um fim de semana analisando o que foi oferecido pelo vendedor pode te ajudar a tomar a decisão correta.

Essas são as nossas 7 dicas para o consorciado aproveitar o poder de compra à vista e se dar bem ao adquirir um produto ou contratar um serviço. Vale acrescentar que até 10% do valor do crédito obtido mediante do contemplação pode ser utilizado para o pagamento de despesas correlatas ao bem, como transferências de propriedade, tributos e registros cartoriais.

Que tal dar o próximo passo rumo ao seu objetivo realizando uma simulação?